MINI-ARTIGOS SOBRE AS ESPÉCIES

Nesta secção encontram-se mini-artigos sobre as espécies, de forma sucinta e clara, ficamos a conhecer um pouco mais sobre a nossa fauna. Ilustrados com as melhores fotografias da espécie.

AS MINHAS MISSÕES

Ao contrário dos artigos, nas missão explico como consegui fotografar as espécies (ou observar). O que sofri e as peripécias para as conseguir fotografar tranquilamente e sem as perturbar.

TRUQUES E DICAS

Nesta secção poderá encontrar alguns truques e dicas sobre fotografia de vida selvagem e de natureza, desde as técnicas utilizadas na máquina como algumas das técnicas utilizadas no terreno.

ABRIGOS

Para além dos vários truques, existem também alguns abrigos já montados que podemos frequentar em Portugal e outros tantos em Espanha. Serão apenas colocados abrigos que tenha frequentado.

PROJETOS

Os vários projetos que tenho realizado, desde panfletos, livros, workshops, entre outros.

UM MÊS...UMA AVE

A Fundação Calouste Gulbenkian com o apoio científico da Fundação Luis de Molina e da Universidade de Évora apresenta nos jardins da fundação em Lisboa o projeto "UM MÊS...UMA AVE". Todos os meses foi apresentada uma espécie presente nos jardins da Fundação Calouste Gulbenkian. A lista de espécies do primeiro ano está terminada.

Canal Youtube onWILD

Novo canal no youtube destinado apenas a filmagens de vida selvagem. Subscrevam.

Definições Canon 7D Mark II

As definições que utilizo na minha máquina para a fotografia de aves.

terça-feira, 14 de outubro de 2014

Missão: Trepadeira-azul


Quando comecei à procura de um local para colocar um bebedouro e um comedouro tentei descobrir quais as potenciais espécies que o iriam visitar. Uma delas foi a trepadeira-azul (Sitta europaea). Embora o local escolhido não seja o habitat mais favorável à sua ocorrência, é certamente um local de passagem de indivíduos de trepadeira-azul.



A tarefa não foi fácil, depois do bebedouro instalado e dos comedouros colocados. Só passados dois meses é que as trepadeiras-azuis finalmente apareceram. E mesmo assim não facilitam a tarefa da realização das fotografias.


Os seus rápidos movimentos a descer os troncos e as suas posições estranhas dificultam a obtenção das melhores fotografias. É necessário alguma paciência e velocidade a apontar e focar para obter os melhores resultados. À dias em que elas testam a paciência dos chapins, pois permanecem no topo das árvores a vocalizar, neste caso a avisar os chapins de que estão nas redondezas, sem nunca chegarem a ir ao comedouro. Neste dia o fundo ficou esverdeado, noutros dias e devido à diferença na direção da luz solar o fundo poderá ficar amarelado.